sexta-feira, 1 de junho de 2012

Dívida pública e previdência na pauta do Congresso do Sintprevs/PA

By: MARINOR BRITO: - 17:27

Share

& Comment


No período da tarde desta sexta-feira (01), os participantes do Congresso do SINTPREVS se debruçaram sobre o debate da previdência social e da dívida pública. Na mesa, Luiz Fernando, assessor do SINTPREVS, e Marinor Brito, ex-senadora pelo estado do Pará.
Luiz Fernando começou sua exposição combatendo o mito criado pelo governo de que a previdência social é deficitária. Segundo ele, se houverem 3 servidores ativos para cada 1 aposentado, não haverá déficit. Hoje, essa relação é de 4,5 ativos para cada 1 aposentado.
Quando se inserem outros benefícios, de natureza assistencial no cálculo da previdência, aí sim, têm déficit. O que ocorre é uma manipulação dos dados da previdência social para convencer a população de que ela não funciona.
Mas quando se trata somente da previdência dos servidores públicos federais, e grande parte dos estaduais brasileiros, a relação cai de 1 ativo para cada 1 aposentado. E isso acontece por conta da redução do aparelho do Estado, com demissões em massa e sem novas contratações.
A reforma da previdência realizada em 98, pelo governo FHC, teve como centro retardar o acesso, mas não reduzir o valor como fez a reforma de 2003 realizada pelo governo Lula. FHC até tentou, mas a mobilização popular barrou. Em resposta, ele inaugurou a criação da primeira gratificação de desempenho do funcionalismo público.
A mais recente reforma da previdência realizada por Dilma, baseada na criação da previdência complementar, tende a se tornar uma realidade para os novos servidores públicos. Isso porque será necessária uma complementação visto que a nova lei estabelece um teto de benefício.
Ainda segundo Luiz Fernando, a previdência privada recentemente criada terá impacto direto nas lutas sindicais do próximo período. A negativa dos sindicatos em participar destes fundos de pensão, por uma defesa intransigente da previdência pública, fará com que ocorra o nascimento de novas oposições a partir destes espaços.
Marinor Brito se dedicou sobre o debate da dívida pública brasileira. Ela mostrou que quase metade do orçamento do país está sendo destinado para o pagamento dos juros da dívida, uma prioridade política deste governo e dos anteriores, retirando dinheiro de áreas sociais essenciais, retirando direitos básicos da população.
Segundo ela, no orçamento de 2012, serão 47,18% destinados para o pagamento de juros e amortizações da dívida, enquanto que apenas 18,22% vão para previdência pública. Na educação, o investimento é de apenas  3,18% e na saúde, 3,98%.
O Congresso nacional tem favorecido a política de juros altos e de privilégio para o pagamento da dívida. Enquanto isso, os serviços públicos são precarizados e privatizados, como a saúde e educação, e mais recentemente, a previdência social.

Fonte: Sintprevs/PA

About MARINOR BRITO:

Organic Theme is officially developed by Templatezy Team. We published High quality Blogger Templates with Awesome Design for blogspot lovers.The very first Blogger Templates Company where you will find Responsive Design Templates.

0 comentários:

Copyright © 2015 Marinor Brito

Designed by Templatezy & Copy Blogger Themes