quarta-feira, 4 de abril de 2012

Manifesto | Teu povo te quer de volta, Belém!

By: MARINOR BRITO: - 07:48

Share

& Comment


Intelectuais, artistas, líderes religiosos e de movimentos sociais lançam manifesto em defesa da cidade. Mais do que uma declaração de amor por Belém, é o ato inaugural de um movimento cívico no qual o povo de Belém é o protagonista.  "Teu povo te quer de volta, Belém".

Solicitamos aos amig@s, ampla divulgação deste documento.  


[http://belemnasmaosdopovo.wordpress.com/]

Manifesto | Teu povo te quer de volta, Belém!
Ainda te chamam de menina morena, mesmo prestes a te tornares quatrocentona.
Mas há de se perguntar, às vésperas do teu quartocentenário:
Será que tá tudo bem, Belém?
Em tuas ruas, além das sombras das frondosas mangueiras a amenizar o calor, recrudesce, dia e noite, o sombrio abandono das tuas crianças.
Em tua atmosfera, o cheira-cheira do tacacá e o delicioso aroma das tuas frutas concorrem com o lixo que não suportamos cheirar.
Em tuas escolas, onde o presente é de esquecimento, educadores e estudantes te imploram pelo futuro.
Teus filhos e filhas, largados à própria dor, nos corredores e no chão das unidades de saúde, sem remédio para aliviar os males, sem tratamento e atenção, reclamam teu colo de mãe.
Teu povo te quer de volta, Belém!
Teu povo te quer liberta do abandono do maltrato.
Teu povo, amável e hospitaleiro, lutador e insubmisso, te quer de volta!
Belém, Belém, que todas as manhãs acorda a feira na beira do Guajará, eis aqui o teu povo desperto e ávido para saciar os murmúrios de saudades que há muito latejam no peito.
Saudades da nossa Belém cheirosa e formosa.
Saudades da nossa Belém que abraçava e acolhia o seu povo e por este era abraçada e acolhida.
És, Belém, nossa bandeira.
És, Belém, nossa terra, nossa casa, nosso chão.
E é por ti, Belém, que conclamamos o teu povo à luta.
É por ti, Belém, que conclamamos o teu povo a um esforço que não cabe num único segmento da sociedade, ou numa única pessoa, ou num único partido.
E a que luta e esforço nos referimos?
A luta e o esforço para devolver Belém ao seu povo; para devolver o povo à sua cidade; para devolver à Belém e ao seu povo o direito a um presente e a um futuro de justiça e felicidade.
Mas se essa luta e esse esforço não cabem num único segmento social, ou numa única pessoa, ou num único partido, cabem muito menos aos que usurparam as riquezas da nossa cidade e sequestraram a esperança de seu povo.
Essa luta e esse esforço são dos que fazem da busca por justiça e felicidade coletivas, a razão de ser dos eleitos e a única razão ética que justifica os governos.
O governo de Belém a ser eleito para o próximo quadriênio (2013 a 2016) será o governo dos 400 anos.
Façamos valer o dito popular segundo o qual cada povo tem o governo que merece.
E que governo o povo de Belém merece em seus 400 anos?
O que merecemos, e queremos, é um governo que governa com participação e controle social; que cuida de suas crianças e idosos; que preza e pratica a solidariedade; que governa com transparência; que não usurpa, malversa ou dilapida o bem público; que busca obstinadamente a justiça e a felicidade para todos; que mira o futuro sem descuidar-se do presente de seus filhos e filhas, naturais e adotivos.
O povo de Belém quer de volta o direito a um presente e a um futuro dignos. Quer de volta o direito de sonhar, pois já o provou, não faz muito tempo, e não esquece o gosto.
Este manifesto, mais do que uma declaração de amor por Belém, é o ato inaugural de um movimento cívico no qual o povo de Belém é o protagonista.
O segundo, de tantos outros atos que se seguirão, consistirá na realização de um grande seminário, no dia .17/04, às. 14 horas, no Hotel Sagres, que será um espaço reflexivo e propositivo sobre os problemas, soluções e desafios da nossa cidade, em seus 400 anos.
Com fé no que virá, exortamos homens e mulheres, jovens e idosos, trabalhadores, empresários, estudantes, enfim, todos e todas, a aderirem a esse movimento cívico que haverá de devolver Belém ao seu povo.
03 de Abril de 2012
Adilson Alcântara – Músico, cantor e compositor
Adma Lopes – Arquiteta e Urbanista
Alan Kardec Guimarães – Documentarista
Alba Maria – Cantora e compositora
Alice Rodrigues – Arquiteta e professora da Unama
Ana Conceição – Professora UEPA
Ana Helfer – Enfermeira Sanitarista/Epidemiologista
Ana Tancredi – Prof. Doutora; Diretora ICED/UFPa
Celeste Medeiros – Professora UFPa
Celita Maria Paes de Souza – Dra. Educação/UFPA
Charles Alcantara – Pres. SINDIFISCO
Cleoson Oliveira – Presidente do conselho das torcidas organizadas do Remo
Cristina Donza Cancela – Prof. Dra. Historiadora/UFPA
Dalci Cardoso da Silva, cidadão de Belém, psicólogo, trabalhador do Ver-o-Pêso
Davi Bichara – Médico e ex-Pres. Sociedade Médico-Cirúrgica
Davina Bernadete Oliveira – Arquiteta e urbanista
Eduardo Paseto Lopes – Engenheiro
Elizabeth Almeida – Arquiteta
Emilio Moreira Kabá, Indígena Munduruku, fundador Assoc dos
Everardo Lopes – Movimento Sou da Paz
Francisco Afonso Lima de Vasconcelos (Chico Vaz) – ONG Arte pela Vida
Francisco Mesquita – Médico infectologista
Genival Carvalho – Educador Popular
Glória Rocha – Professora UEPA
Guilherme Carvaho – Educador Popular/FASE
Helena Correa – Professora UFPa
Ieié Porto – Diretora de teatro/Casa da Atriz
Ima Vieira – Pesquisadora do Museu Paraense Emílo Goeldi
Januário Guedes – Mestre em Comunicação/Documentarista
Joana Valente Santana – Profa da UFPa/FSS, doutora em Serviço Social
João Carlos Ribeiro Cruz – Prof. Doutor Geofísica/UFPA
João Gomes – Educador Popular/FASE
João Márcio – Prof. Doutor Geografia, Diretor do IFCH/UFPA
José Ackel Fares Filho – Arquiteto e urbanista, professor da Unama
José de Andrade Raiol – Arquiteto e urbanista, professor da FACI
Jurandir Santos de Novaes – Economista, doutorando Geografia Humana/USP
Kátia Ataíde – Militante do grupo Vegetarianos em Movimento pelos direitos animais.
Kátia Furtado – Presidente da AFBEPA
Laélia Brito – ONG Olhar Futuro para Amazônia
Luciene Medeiros – Professora Doutora em Educação/ ICED/UFPA
Lucilia da Silva Matos – Professora doutora/ ICED/UFPA
Manfredo Ximenes – Geólogo
Marcel Hazew – Educador Popular
Marco Moraes – Empresario e ex presidente da Tuna
Marga Rothe – Pastora luterana, militante de Direitos Humanos
Maria Elvira – Profa Doutora em Serviço Social – UFPa
Maria Goretti Tavares – Professora da UFPA, Doutora em Geografia Humana
Mário Sérgio Angelim – Movimento Popular
Marize Rolim Duarte – Professora doutora em Educação/UEPA
Markinho – Músico, vocalista
Maurício Bezerra – Médico, Cirurgião Vascular
Mirla Prado – Estilista e empresária
Nazareno Tourinho – poeta, dramaturgo, escritor/membro da APL
Olgaíses Maués – Prof. Doutora em Educação – UFPa
Orlando Vieira – Professor de Música/ UFPa
Oswaldo Coelho – Advogado/Ouvidor Geral da OAB-PA
Pedrinho Callado – Músico, cantor e compositor
Raimundo Nonato – Arquiteto e ex-presidente do Sindicato dos Arquitetos do Pará
Rodrigo Macedo Lopes – Arquiteto e Urbanista
Romero Ximenes Pontes – Professor e Mestre em Antropologia/UFPA
Rui Paiva – Advogado, professor e músico
Ruth Granhem Tavares – Professora Doutora Química/UFRA
Sandra Helena Ribeiro Cruz – Professora Mestre Serviço Social – ICSA/UFPA
Saint-Clair Cordeiro Trindade – Professor da UFPa/NAEA, Doutor em Geografia Humana
Sergio Bastos – Ilustrador
Stélio Santa Rosa – Arquiteto e Pres Conselho Regional de Arquitetura
Suzana Salgueiro – Médica
Vera Jacó Chaves – Professora Doutora em Educação/ ICED/UFPA
Walter Amoras – Médico Sanitarista

About MARINOR BRITO:

Organic Theme is officially developed by Templatezy Team. We published High quality Blogger Templates with Awesome Design for blogspot lovers.The very first Blogger Templates Company where you will find Responsive Design Templates.

3 comentários:

Cleide Miquelina disse...

Realmente Belém já chegou no fundo, precisa urgentemente ser reerguida, uma cidade de grandes histórias, com participação direta do povo, não merece tanto descaso com está tendo a 8 anos de um administrador que sempre mostrou incompetência. Devemos mudar radicalmente e voltar com a força de Edmilson que provou ser possível Belém ser sempre a Metrópole da Amazônia.

Cleide Miquelina disse...

Realmente Belém já chegou no fundo, precisa urgentemente ser reerguida, uma cidade de grandes histórias, com participação direta do povo, não merece tanto descaso com está tendo a 8 anos de um administrador que sempre mostrou incompetência. Devemos mudar radicalmente e voltar com a força de Edmilson que provou ser possível Belém ser sempre a Metrópole da Amazônia.

ivanfladuda disse...

É ISSO AI MARINOR TEMOS QUE DIVULGAR TBM AS ROUBALHEIRAS DO DUDU E SUA GANGUE ESSA É SÓ UMA DELAS;


Seção Judiciária do Pará(PA)
Consulta Processual

Processo: 11194-20.2010.4.01.3900
Classe: 64 - AÇÃO CIVIL DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA
Vara: 1ª VARA FEDERAL
Juiz: EDISON MOREIRA GRILLO JÚNIOR
Data de Autuação: 16/04/2010
Distribuição: 2 - DISTRIBUICAO AUTOMATICA (16/04/2010)
Nº de volumes: 27
Objeto da Petição: 1030800 - IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA - ATOS ADMINISTRATIVOS - ADMINISTRATIVO
1100405 - INDISPONIBILIDADE DE BENS - PREFEITO - AGENTES POLÍTICOS - DIREITO ADMINISTRATIVO E OUTRAS MATÉRIAS DO DIREITO PÚBLICO
1140700 - SANÇÕES ADMINISTRATIVAS E TUTELA JUDICIAL - LICITAÇÕES E CONTRATOS - ADMINISTRATIVO
Observação: PROCED.ADM.1.23.000.0003219/2007-95
Localização: ELISEU - MESA ai vai o processo que o Sr. DUCIOMAR COSTA(prefeito de Belém e sua gangue entre eles o reverendo PAULO QUEIROZ(ex-secretario de habitação do município e atual vereador de Belém) responde na JUSTIÇA FEDERAL por desvio de recursos da construção da vila da barca (até hoje inacabada) pense bem antes de votar nessas pessoas.

Copyright © 2015 Marinor Brito

Designed by Templatezy & Copy Blogger Themes