quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Audiência de Conciliação não avança e trabalhadores em Educação seguem em greve

By: MARINOR BRITO: - 21:24

Share

& Comment

A senadora Marinor Brito, líder do PSOL no senado federal, propôs na tarde desta quarta-feira (19), durante a audiência de conciliação na 1ª Vara da Fazenda Pública que o governo do Estado faça piquete na frente do MEC em Brasília, para garantir os recursos para o pagamento integral do piso salarial dos trabalhadores em educação, em greve há 24 dias.

- Ontem [terça, 18] disse ao governador Simão Jatene, em Brasília, durante um evento que participei, que se o governo dele fosse sério e tratasse com respeito à sociedade paraense, ele deveria orientar seus secretários para que acampassem e fizessem piquete na porta do MEC, na capital federal para garantir os recursos que o governo federal prometeu para complementar o pagamento do piso salarial nacional reconhecido como legítimo pelo STF, através de acórdão, disse a senadora.


A senadora do PSOL é titular da comissão de Educação do Senado Federal e disse que tem acompanhado todos os debates que dizem respeito à educação no país e em especial no Pará, sobretudo, a greve na rede estadual de ensino e aproveitou para fazer um reparo.

Representantes do SINTEPP e Advogados
- Essa audiência de conciliação não está tratando do direito apenas dos alunos e sim do direito da sociedade paraense em ter garantido pelo governo do Estado a educação de qualidade social. Ou seja, estamos aqui tratando de um direito da sociedade e não apenas do direito de alunos ou de trabalhadores em educação. Então, o governo do Estado tem que parar de dizer que os alunos estão sendo prejudicados com a greve e sim, deve assumir a responsabilidade de que para resolver o impasse deve cumprir o que determina a lei. E a lei garante o pagamento do piso salarial nacional aos trabalhadores em Educação, disse.

A audiência não conseguiu avançar em uma conciliação porque mais uma vez os representantes do governo do Estado reafirmaram a impossibilidade de pagar, sem o repasse do governo federal, o valor integral do piso nacional para trabalhadores em Educação. Esse recurso está previsto na própria Lei do piso nacional, que afirma que a União deverá repassar, via MEC, a complementação necessária para o Estado, caso este se habilite e comprove que não tem condições de pagar o valor integral do piso.

Além da senadora Marinor Brito, titular da Comissão de Educação do Senado, participaram também da audiência o juiz titular da 1ª Vara da Fazenda da Capital, Elder Lisboa Ferreira da Costa, o procurador geral do Estado, Caio Azevedo Trindade, os secretários de Estado de Administração e Educação, respectivamente, Alice Viana e Cláudio Ribeiro; os coordenadores do SINTEPP, Conceição Holanda, Abel Ribeiro e Hamilton Corrêa; o assessor jurídico do SINTEPP, Walmir Brelaz e a promotora de Justiça de Educação do Ministério Público do Estado (MPE), Maria das Graças Corrêa Cunha.

About MARINOR BRITO:

Organic Theme is officially developed by Templatezy Team. We published High quality Blogger Templates with Awesome Design for blogspot lovers.The very first Blogger Templates Company where you will find Responsive Design Templates.

0 comentários:

Copyright © 2015 Marinor Brito

Designed by Templatezy & Copy Blogger Themes